Como Foi Meu 2019 – Meu Relatório Anual de Integridade Pessoal

Tempo de leitura: 21 minutos

Estou publicando hoje o meu Relatório de Integridade Pessoal 2019.

O objetivo é avaliar se fui capaz de viver em conformidade com o meu Plano de Vida durante este ano.

Assim como no Relatório de Integridade Pessoal 2017, farei essa avaliação respondendo a três perguntas:

  1. Quais os Valores que atualmente orientam o meu Plano de Vida?
  2. Estou vivendo em conformidade com esses Valores e com esse Plano de Vida?
  3. O que farei em 2020?

Depois de respondê-las, responderei a pergunta mais importante:

E se a morte viesse para mim hoje?

Se a idéia de um relatório de integridade pessoal lhe parece interessante, convido você a utilizar as perguntas acima para produzir sua própria avaliação.

Dedicar algum tempo à produção de um relatório como esse é útil não apenas para avaliar os erros e acertos do ano, mas também para definir seus próximos passos.

Você não precisa torná-lo público como estou fazendo. Produza-o para seu uso privado, se preferir.

Espero que goste de aprender sobre como realizo minha avaliação pessoal anual.

Um excelente 2020 para você!

André Valongueiro
Nonthaburi, Tailândia
Dezembro de 2019

Quais os Valores Que Atualmente Orientam o Meu Plano de Vida?

Como já comentei em diversos artigos, eu possuo um Plano de Vida muito bem definido.

A primeira versão deste Plano foi concebida em 2013 e, desde então, ele tem sido o meu principal instrumento para tomar decisões e orientar minha vida. Sem essa “bússola existencial” a realização de alguns dos meus sonhos teria sido impossível.

Uma das partes deste Plano apresenta e descreve os Valores que devem nortear minhas escolhas e conduta em todas as áreas da vida.

Esse conjunto de valores sofre modificações conforme percebo a necessidade de corrigir ou aprimorar certos aspectos de minha vida ética e moral, tanto no meu trabalho quanto na minha vida pessoal.

Os 5 Valores que estão presentes no meu Plano de Vida atualmente são os seguintes:

1. Saúde;
2. Humildade;
3. Caridade;
4. Amor à Sabedoria;
5. Gravidade.

Quero meditar agora sobre o sentido de cada um deles no contexto de minha vida particular.

O ano 2019 foi repleto de modificações em meu Plano de Vida e os Valores, que formam a base deste Plano, sofreram mudanças significativas.

Em 2020 esse conjunto de valores não deve sofrer grandes modificações, mas a ordem na qual se encontram certamente será alterada logo nos primeiros meses do ano.

Façamos agora uma breve meditação sobre cada um dos valores contidos no meu Plano de Vida.

1. Saúde

Saúde assumiu o posto de primeiro valor do meu Plano de Vida em 5 de outubro de 2019. Nesta data, minha saúde passou a ser minha prioridade.

Minha saúde não estava debilitada, estava apenas recebendo menos atenção do que merecia.

No Relatório 2017, escrevi o seguinte a respeito deste valor:

Entre 2011 e 2014 fui um triatleta amador muito disciplinado e competitivo. Estive em ótima forma física e participei de provas de Triathlon que pouco tempo antes pareciam impossíveis para mim. […] O tempo passou, meus interesses mudaram e o meu nível de comprometimento com o esporte caiu. […] reconheço que preciso cuidar um pouco mais desse bem tão precioso.

O ano de 2018 passou e 2019 já encontrava-se adiantado quando finalmente tomei a decisão de focar em minha saúde.

Na prática, o foco neste valor consiste principalmente em voltar a praticar aquilo que costumo chamar Triathlon Lifestyle, um estilo de vida ativo baseado em treinos regulares de natação, ciclismo e corrida.

Iniciei recentemente o segundo mês de treinos consistentes de natação e corrida e estou indo bem na busca pelo retorno a esse estilo de vida.

2. Humildade

No contexto do meu Plano de Vida, humildade comporta múltiplos significados:

  • Combate à vaidade;
  • Naturalidade;
  • Simplicidade;
  • Paciência.

É fácil deixar-se levar pela vaidade e pela soberba quando as coisas vão bem. É preciso estar atento e vigiar sempre, pois o amor-próprio desordenado é fonte de inúmeros sofrimentos.

As duas citações que apresentei no Relatório 2017 permanecem presentes no meu Plano de Vida.

A primeira delas é a breve e precisa definição de humildade dada por Frithjof Schuon (1907 — 1998):

Humildade é objetividade em relação a si mesmo.

O que uma avaliação objetiva de nós mesmos nos faz ver? Fracasso e fraqueza. É o que somos: fracassados e fracos. Nossa vaidade é loucura.

A segunda citação é uma descrição profunda da simplicidade segundo o teólogo francês François Fénelon (1651 — 1715):

A simplicidade é uma retidão da alma que corta qualquer volta inútil sobre si mesmo e sobre suas ações. Ela é livre em seu trajeto, porque não pára para se compor com arte.

A simplicidade nos livra de muitos desgostos e torna a vida fácil e desembaraçada. Nela encontra-se a libertação que procuramos em tantos lugares e por tantos meios.

Se os males do amor-próprio e da vaidade são causa de sofrimento para você, recomendo a leitura meditada de O Erro de Narciso, do filósofo francês Louis Lavelle (1883 — 1951).

3. Caridade (Amor)

Ser doce e atencioso. Ser generoso com a oferta do meu tempo aos que precisam dele. Ser útil nas palavras. Oferecer a todos a mesma acolhida calorosa – não ter nem preconceito nem preferência.

Caridade é objetividade em relação ao próximo. Frithjof Schuon

A caridade comporta, no meu Plano de Vida, duas dimensões, uma positiva e outra negativa.

A dimensão positiva consiste no dever de socorrer e prestar auxílio aos que necessitam:

Se tem fome, lhe damos comida. Se tem sede, lhe damos água. Se precisa ser ouvido, lhe damos atenção. Se pede o nosso conselho, lhe damos conselho. Tudo com amor. Relatório de Integridade Pessoal 2017

A dimensão negativa consiste principalmente no combate a dois males contrários à caridade: a cobiça e os maus pensamentos sobre outras pessoas.

Veneno para a caridade é a esperança de adquirir ou reter bens temporais; a diminuição da cobiça alimenta a caridade, a ausência da cobiça a aperfeiçoa, pois a raiz de todos os males é a cobiça. Santo Agostinho (354 — 430)

Não admitas um mau pensamento acerca de ninguém, mesmo que as palavras ou obras do interessado dêem motivo para assim julgares razoavelmente. São Josemaria Escrivá (1902 — 1975)

A caridade é uma virtude sóbria, elevada, dificílima.

Acredita-se com frequência que ela consiste apenas em dar ou doar, mas seria fácil praticá-la se fosse apenas isso: uns tostões e umas roupas usadas e tudo estaria resolvido.

Mas ela é muito mais: é ser compreensivo, evitar os maus pensamentos sobre alguém, perdoar, não levar em conta as ofensas sofridas.

A caridade é uma virtude heróica, pois exige de nós a renúncia à nossa própria vontade.

Em tudo, sempre que possível, mais beneficiar do que ser beneficiado. Essa é a essência da caridade e da virtude em geral.

Com efeito, a virtude consiste mais em beneficiar do que ser beneficiado e mais em realizar atos nobres do que não realizar atos vis. Aristóteles (384 a.C. — 322 a.C.)

4. Amor à Sabedoria

Duas afirmações resumem o sentido de Amor à Sabedoria no meu Plano de Vida:

  1. Preferir e amar a verdade, ainda que ela doa;
  2. Viver movido por uma sede intelectual e espiritual que deseja “contemplar as coisas mais altas”.

Os estudos têm sido minha grande paixão nos últimos anos e fiz avanços significativos nesta área.

Vejo neste valor o “centro” de toda minha vida, embora ele ocupe atualmente (mas não por muito tempo) o quarto lugar na minha escala de valores.

O cultivo de uma consistente vida intelectual e contemplativa tem sido a minha principal fonte de alegria e satisfação nos últimos anos e a melhoria da qualidade do meu trabalho deve-se principalmente ao crescimento do meu amor ao conhecimento.

5. Gravidade

Em 2020 desejo tornar-me um homem mais grave. Gravidade é seriedade, discrição, comprometimento.

A busca da sabedoria e da humildade e a prática da caridade exigem seriedade e comprometimento – não são coisas que possam ser adquiridas ao preço de um querer qualquer.

Também vi no cultivo deste valor um meio efetivo de combater inimigos como a procrastinação e o desperdício do tempo com futilidades. Embora já me considere avançado na luta contra esses males, sei que posso vencê-los ainda mais.

Do ponto de vista profissional, a gravidade no falar, no agir e no ensinar pode “inspirar pelo exemplo” e aumentar o comprometimento dos meus clientes e alunos.

A inspiração para a introdução deste valor no meu Plano de Vida veio dos estudos sobre o Império Romano que realizei esse ano.

A gravidade – gravitas, em latim – era uma das virtudes prezadas pela antiga sociedade romana.

Seu significado literal é “peso”, mas enquanto virtude gravitas significa a posse de uma personalidade ética, séria e devotada ao bom cumprimento dos deveres e obrigações.

Há também uma dimensão negativa da gravidade, que consiste na eliminação de “meneios e trejeitos” inconvenientes:

Gravidade. – Deixa esses meneios e trejeitos de mulherzinha ou de moleque. – Que o teu porte exterior seja o reflexo da paz e da ordem do teu espírito. São Josemaria Escrivá

Não acho que eu possua “meneios e trejeitos de mulherzinha ou de moleque”, mas possuo certas “arestas” que pretendo aparar com o cultivo deste valor.

Estou Vivendo em Conformidade Com Esses Valores e Com Esse Plano de Vida?

Sim, estou vivendo em conformidade com os valores acima e permaneço fiel ao meu Plano de Vida.

Dentro deste Plano possuo atualmente 7 Áreas de Responsabilidade:

  • Vida Profissional;
  • Alma, Espírito e Intelecto;
  • Vida Financeira;
  • Viagens, Aventuras e Estilo de Vida;
  • Saúde, Esportes e Bem-Estar;
  • Família e Relacionamentos;
  • Hobbies e Lazer.

Vejamos o que aconteceu em 2019 e como andam as coisas em cada uma destas áreas.

Vida Profissional

Como coach, atendi em 2019 um número menor de clientes em comparação com os anos anteriores. Os estudos foram o meu foco principal este ano.

Os clientes com os quais trabalhei, no entanto, foram excelentes e muito comprometidos.

Alguns deles estão, neste momento, iniciando uma nova vida em países como Portugal, Holanda e Austrália; outros estão iniciando uma nova carreira profissional; e alguns estão simplesmente ordenando suas vidas e tornando-as melhores e mais felizes.

Em 2019 ultrapassei a marca de 3.000 horas conduzindo programas de coaching com clientes de todas as regiões do Brasil e de vários países do mundo.

Meus programas de coaching alcançaram um bom equilíbrio entre sofisticação teórica e simplicidade na implementação dos métodos e estratégias de planejamento, gestão e produtividade.

Realizei este ano um considerável esforço intelectual para estabelecer bases filosóficas sólidas para o coaching. Um resumo deste trabalho pode ser conferido no artigo O Que é Coaching? Uma Resposta Científica e Filosófica.

Apesar de toda desconfiança em relação ao coaching no Brasil, permaneço comprometido com esta arte e tenho me esforçado para praticá-la cada vez com mais seriedade, respeito e excelência.

Em 2020 completarei sete anos exercendo o ofício de coach. Considero-me, à esta altura, um profissional capacitado e muito experiente.

Alma, Espírito e Intelecto

Esta área de responsabilidade surgiu a partir da união das áreas Vida Intelectual e Vida Espiritual.

Platão (428 a.C. — 348 a.C.) defendia que o cultivo da vida espiritual é essencial para a aquisição da sabedoria e Santo Tomás de Aquino (1225 — 1274) parecia enxergar a oração e o estudo quase como se fossem uma única coisa.

Esses e outros exemplos me inspiraram a unificar essas áreas.

Esse foi um “ano de ouro” nesta área de responsabilidade.

Meus métodos de estudo foram aprimorados e dediquei mais tempo à meditação e contemplação dos conteúdos estudados, seguindo sobretudo as orientações de A.D. Sertillanges (1863 — 1948) e Hugo de São Vitor (1096 — 1141).

Alguns dos aprendizados que obtive nesta área já foram incorporados aos meus programas de coaching.

As disciplinas a que mais tenho me dedicado são Filosofia, Metafísica, Lógica, Psicologia Tomista, Ética e História.

Realizo esses estudos visando principalmente o desenvolvimento de estratégias de desenvolvimento pessoal cada vez mais efetivas.

Li muitos livros em 2019, mas como a maioria deles encontra-se no Brasil não posso fazer uma contagem precisa. Entre os livros lidos e consultados destaco alguns que considero importantes:

  • Diário Íntimo, Henri-Frédéric Amiel;
  • A Educação da Vontade, Jules Payot;
  • O Trabalho Intelectual, Jean Guitton;
  • Conselhos Sobre o Trabalho Intelectual, Louis Riboulet;
  • O Homem: a Vida, a Ciência e a Arte, Ernest Hello;
  • Suma Teológica, Santo Tomás de Aquino;
  • Suma Contra os Gentios, Santo Tomás de Aquino;
  • Metafísica, Aristóteles;
  • Introdução às Artes do Belo, Étienne Gilson;
  • Nada Se Vê: Seis Ensaios Sobre Pintura, Daniel Arasse;
  • A Montanha Mágica, Thomas Mann;
  • A Morte em Veneza & Tonio Kröger, Thomas Mann;
  • As Cabeças Trocadas, Thomas Mann;
  • 12 Regras Para a Vida, Jordan B. Peterson;
  • A Única Coisa, Gary Keller e Jay Papasan;
  • Atomic Habits, James Clear;
  • Regras da Vida Cotidiana, Louis Lavelle;
  • Os Sete Pecados Capitais, Kevin Vost;
  • Confissões, Santo Agostinho;
  • Vida de Cristo, Fulton J. Sheen;
  • A Inveja dos Anjos, C. Stephen Jaeger;
  • Guardiões do Louvre, Jiro Taniguchi.

Vida Financeira

Minha vida financeira está equilibrada e saudável. Não tenho dívidas e sempre gasto menos do que recebo.

Devo essa tranquilidade financeira principalmente a dois fatores:

1. O estilo de vida minimalista que adotei anos atrás;
2. A preferência dos bens espirituais em detrimento dos bens materiais.

Uma vida orientada ao conhecimento é vantajosa para a vida financeira, pois minimiza em nós o desejo de obter bens materiais supérfluos.

Os que desejam uma vida financeira mais tranquila e saudável também podem considerar a opção por uma vida mais simples e minimalista. Para uma introdução ao assunto, leia o meu Guia de Introdução ao Minimalismo.

Também continuo realizando investimentos e em 2020 pretendo aprender um pouco mais sobre o assunto.

Viagens, Aventuras e Estilo de Vida

Estou vivendo atualmente em um excelente condomínio em Nonthaburi, uma província próxima a Bangkok, na Tailândia.

Toda estrutura que preciso para viver o estilo de vida que sempre sonhei está à minha disposição atualmente:

  • Diversos cafés para trabalhar nas proximidades;
  • Um excelente espaço de coworking no próprio condomínio;
  • Uma ótima piscina para treinos de natação;
  • Uma academia bem equipada;
  • Um grande shopping ao lado do condomínio onde posso encontrar tudo o que preciso sem precisar me deslocar até Bangkok.

Sou um homem simples e não tenho necessidade de muito para considerar-me satisfeito.

Alegria, sempre alegria: a serena e simples – e abundante e que jorra sem cessar! –, não aquela carregada e explosiva, que necessita de muita matéria – muitos bens, recursos e “momentos extraordinários” – para se ter um punhado que logo acaba. Alegra-te com o que já tens agora, que já é muito e que já te basta para ser feliz. 55 Meditações e Broncas

A vida aqui na Tailândia está excelente e tenho aqui tudo o que preciso para levar adiante os projetos pessoais e profissionais que tenho em mente. Estou vivendo a vida dos meus sonhos.

Saúde, Esportes e Bem-Estar

O ano de 2019 não começou bem nesta área, mas está terminando de modo satisfatório.

Os treinos de natação e corrida que estou realizando possuem como objetivo a “acumulação de evidências” em favor de um retorno à identidade de triatleta que carreguei anos atrás.

Para entender esse processo, leia o artigo sobre mudança de identidade.

Os treinos também são um excelente contraponto aos atendimentos de coaching, estudos e sessões de escrita.

Para 2020, desejo continuar fisicamente ativo e, quem sabe, arriscar uma participação em alguma prova de Aquathlon aqui na Tailândia, mas apenas por diversão.

Família e Relacionamentos

Tudo sob controle nesta área. Meus pais estão saudáveis e felizes no Brasil e a presença do meu irmão por lá me deixa tranquilo aqui do outro lado do mundo.

A liberdade que alcancei com o meu trabalho também é fonte de muita tranquilidade, pois estou seguro de poder retornar ao Brasil a qualquer momento, caso necessário.

Sem o apoio da minha família o sonho de viver como um nômade digital seria bem mais difícil.

É maravilhoso poder viajar pelo mundo sabendo que, no retorno ao Brasil, terei minha família esperando por mim de braços abertos.

Hobbies e Lazer

Hobbies? Lazer? Não sei muito bem o que falar aqui, pois atualmente o meu trabalho e a minha vida pessoal são praticamente uma só coisa.

Tudo encontra-se mesclado e toda a minha vida atual é, de alguma forma, lazer.

Não estou dizendo que não possuo desafios, dificuldades e problemas. Possuo um bom número deles, mas estou bem equipado – material, intelectual e espiritualmente – para lidar com eles de forma serena.

Sempre acreditei que o homem que é mestre na arte de viver costuma fazer pouca distinção entre o seu trabalho e o seu tempo livre, e essa idéia certamente foi responsável por moldar o estilo de vida que possuo atualmente.

Na minha opinião, o que importa é perseguir a excelência em qualquer coisa que se faça, pouco importando se o que fazemos é trabalho ou diversão.

Mas para não “passar em branco”, posso dizer que no momento possuo três hobbies:

1. As caminhadas contemplativas;
2. Os mangás e quadrinhos;
3. O cachimbo.

Me tornei um apaixonado por caminhadas após ler o belíssimo mangá O Homem Que Passeia, do mangaká japonês Jiro Taniguchi (1947 — 2017). A história? Um homem comum que caminha pelas ruas do subúrbio onde mora, no Japão.

Aristóteles e Santo Tomás de Aquino também eram adeptos destas “caminhadas contemplativas” e Aristóteles tinha o hábito de dar aulas ao ar livre, caminhando com seus alunos enquanto ensinava.

O Que Farei em 2020?

Este ano estou estreando um novo método para definição de objetivos e prioridades.

Batizei-o de “As ÚNICAS Coisas” e sua estrutura básica foi apresentada por Gary Keller no livro A Única Coisa.

Trata-se de um método cujo objetivo é incentivar o foco em uma única iniciativa ou projeto para cada área de responsabilidade.

Após adaptações e testes o método foi incorporado ao meu sistema de processos como um substituto ao modelo tradicional de definição de metas conhecido como SMART.

Os clientes e alunos que trabalharem comigo em 2020 aprenderão este método, que ajustou-se perfeitamente ao conjunto de estratégias que utilizo e ensino desde 2013.

Mas, então, quais os meus planos para o próximo ano?

Para 2020 possuo, até o momento, 5 objetivos:

  • Estabelecer residência na Tailândia;
  • Iniciar um podcast;
  • Lançar o Programa Reboot (em breve);
  • Produzir os mais completos e bem fundamentados artigos sobre desenvolvimento pessoal em português da internet;
  • Ler obras clássicas da literatura brasileira e em língua portuguesa.

Existem também algumas iniciativas que desejo manter e ampliar em 2020:

  • Avançar nos estudos das obras e doutrinas de Aristóteles, Santo Tomás de Aquino e outros pensadores;
  • Conquistar bom condicionamento e boa forma física através de treinos regulares de natação e corrida.

Se você continuar acompanhando o meu trabalho em 2020 terá a oportunidade de ver de perto como vou conduzir algumas dessas iniciativas.

Para se manter atualizado em relação aos projetos e atividades nos quais ando trabalhando visite a página O Que Estou Fazendo Agora.

Para concluir o Relatório de Integridade Pessoal 2019, quero responder agora a pergunta final.

E se a Morte Viesse Para Mim Hoje?

Possuo hoje, de modo seguro, a consciência da imortalidade.

O estudo da ciência da Metafísica ensinou-me que, nos entes compostos de matéria e forma, isto é, de corpo e alma, só o corpo pode morrer: a alma, sendo imaterial, não está sujeita a corrupção e a morte.

A imortalidade da alma não é um “dado de fé” ou um “dogma religioso”, mas uma realidade provável por argumentos racionais que a humanidade conhece desde a Antiguidade Clássica.

Não faremos isso aqui, claro, mas quero deixar aqui esse registro: você é uma alma imortal.

Mas e se a morte viesse para mim hoje?

Não há dia em que eu não pense sobre a minha própria morte. A lembrança dela é um motor que me impulsiona à ação.

Não posso esperar. A marcha inexorável que vai do berço à sepultura jamais descansa. De pé, ao trabalho! Relatório de Integridade Pessoal 2017

A resposta para esta questão é essencialmente a mesma que dei dois anos atrás: se a morte viesse hoje eu teria feito tudo o que sempre quis fazer.

Trabalho com o que sempre sonhei em trabalhar, viajo como sempre sonhei em viajar, estudo os livros e exploro os temas que sempre sonhei em estudar e explorar. Não me falta nada daquelas coisas que desejei desde a minha infância e adolescência. Tenho tudo, e esse tudo é tão pouco comparado àquilo que os ambiciosos lutam e brigam para ajuntar. Bens materiais? Já tenho todos os que preciso e ter mais só tornaria as coisas mais complicadas. Aos 34 anos [estou agora com 36] cheguei à maravilhosa descoberta de que os únicos bens realmente bons são os bens do espírito. Todos os outros bens, ou seja, os externos e materiais, só podem ser bons se temos esse bem interior. Para mim, a vida está muito boa e não vejo razão para ter grandes ambições. Tudo o que desejo fazer é continuar trilhando o caminho que já estou trilhando. Relatório de Integridade Pessoal 2017

Há, porém, algo importante a ser acrescentado.

Meus defeitos e minhas faltas possuem hoje um peso maior do que no passado e cada queda ou cada desvio do caminho do bem e da verdade me fazem sofrer de forma mais intensa.

Parece-me que possuo hoje uma consciência mais delicada, que machuca-se com mais facilidade por estar mais ávida de perfeição e bem.

É maravilhoso poder viver o estilo de vida que sempre sonhei, mas sinto hoje uma necessidade maior de vencer minhas más inclinações, defeitos e hábitos negativos.

Acrescento, portanto, à resposta acima, algo que ainda me falta: a eliminação de tudo o que enfraquece e rebaixa minha existência.

Conclusão

Chegamos ao fim do Relatório de Integridade Pessoal 2019. Espero que a leitura desta avaliação pessoal tenha sido proveitosa para você.

Ela ficou mais longa do que imaginei, por isso agradeço sua paciência e interesse em chegar até aqui.

Em 2020 estou comprometido com a tarefa de produzir os mais completos e bem fundamentados artigos sobre desenvolvimento pessoal em português da internet.

Espero contar com você como meu leitor e contribuir com o seu crescimento pessoal e profissional.

Um excelente 2020 para você e conte comigo para o que precisar!